Olá, eu sou a

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

10 aspectos que vão mudar a tua maneira de ver o Parto e o Pós-parto

Olá!

O título deste post pode parecer um bocadinho exagerado (eu pelo menos entenderia assim se o lesse), mas a verdade é que, por vezes, há frases ou informações que nos chegam que mudam completamente a perspectiva que temos de um determinado assunto.

Resolvi então compilar algumas informações que podem fazer um click em ti e mudar de facto a tua perspectiva em relação à Gravidez, Parto e Pós-Parto:

  1. Segundo os ensinamentos de Kundalini Yoga a alma do bebé só se integra no seu corpo físico pelo 120º dia de gestação. Até lá, o corpo do bebé está a ser formado, a alma já está perto, mas ainda não está DENTRO do corpo. Segundo a tradição, ao 120º dia de gestação é feita uma celebração com a grávida, com a família e com a comunidade para dar as boas-vindas à alma que encarnou.
  2. Quando a gravidez é de um menino, o líquido amniótico é mais ácido do que quando a gravidez é de uma menina. Isto faz com que o hemisfério esquerdo dos homens seja mais desenvolvido do que o direito, para permitir que possam ser mais desligados das suas emoções. Dada a história da Humanidade, se assim não fosse os homens não conseguiriam ir à caça, enfrentar animais e perigos, deixar a sua família, ir para a guerra, matar se necessário fosse. Através de uma meditação específica, a mulher grávida pode neutralizar a acidez do líquido amniótico e com isso equilibrar o desenvolvimento dos dois hemisférios cerebrais nos meninos.
  3. Nem sempre ter contracções regulares significa verdadeiro início de trabalho de parto. O cólo do útero precisa encurtar antes de dilatar e isso, às vezes, pode demorar semanas.
  4. A vagina e a boca têm uma relação muito directa. Se a boca está aberta, relaxada e molhada, assim está a vagina. No parto, é importante que a mulher não cerre os dentes nem mantenha os lábios fechados nem tensos, porque a vagina vai ficar da mesma forma. Se a mulher mantiver a boca hidratada, os lábios molhados, o maxilar relaxado e os lábios abertos, mais facilmente descontrai a vagina e permite que o bebé saia de uma forma fluída e descontraída.
  5. Há bebés que nascem dentro da bolsa amniótica. Esperar que a bolsa rebente para ter a certeza que está em trabalho de parto não faz sentido. A bolsa pode rebentar antes do início de trabalho de parto, durante ou mesmo depois. A bolsa protege o bebé, e se não rompe sozinha, devemos esperar pelo seu momento. Há bebés que nasceram dentro da bolsa cujas mães tinham infecção vaginal ou fungo.
  6. A oxitocina é a hormona responsável pelo desenrolar do trabalho de parto e ela aumenta e mantém-se elevada quando a mulher se sente apaixonada, entregue, acolhida e empática. Por isso, beijos, abraços e massagens dos companheiros/as durante o trabalho de parto são muito bem vindos 🙂
  7. Ninguém precisa de te dizer quando “fazer força” se tu estiveres presente e a sentir o teu corpo. Assim como sentes vontade de fazer cócó sem ninguém te dizer “agora!”.
  8. A ideia que temos dos partos dos filmes e das telenovelas é mentira. São raros os que começam num instante e acabam logo a seguir. O parto é um processo que pode levar muitas horas e nem todas as horas são de dor e sofrimento.
  9. As memórias do parto ficam no subconsciente de cada um de nós. Há crianças que se lembram da primeira pessoa que viram quando nasceram e outras que se lembram de terem ficado sozinhas no corredor da maternidade na sua primeira noite de vida. Não subestimes o teu bebé e mantém o teu melhor sorriso para o receber.
  10. A aura do teu bebé só se separa totalmente da tua por volta dos 3 anos de idade. Nos primeiros 40 dias a aura é a mesma e por isso, a mãe e o bebé não devem estar afastados mais do que 3 metros.

 

 

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: