Durante o curso de Doulas aprendemos sobre os benefícios (e dificuldades) da amamentação, sobre a forma correcta de pega e como isso compromete a saúde da mãe e a nutrição do bebé, sobre remédios caseiros para alguns obstáculos que surgem durante a amamentação e ainda algumas curiosidades, que pessoalmente, me deixaram AINDA mais fã e defensora da amamentação.

Qual é a primeira coisa que pensam quando vos pergunto: Porque o bebé é amamentado?
Será porque está inseguro? Porque tem sede? Porque quer colo e afecto? Porque tem fome?
O leite é alimento e por isso é normal que associemos directamente à fome do bebé. Mas o leite materno tem muito mais funções que se tornam obrigatoriamente em benefícios da amamentação, sendo: nutrição, imunidade e colo/vínculo.

O leite materno é constituído por:
  • >87% água
  • proteínas (imunoglobulinas) 
  • minerais (cálcio, ferro, zinco)
  • lípidos (triglicéridos)
  • hidratos de carbono (lactose)
Sabia quem a constituição do leite altera-se durante a mamada, durante o dia e durante a vida do bebé, adaptando-se biologicamente às necessidades de cada bebé específico?
Tal como nós temos diferentes necessidades nutricionais ao longo do dia, e o nosso pequeno-almoço difere do almoço e do jantar, também o bebé tem diferentes necessidades ao longo do dia. O leite da mãe tem a capacidade de ir modificando ao longo do dia para suprimir esta necessidade e saciar nutricionalmente o seu bebé.
Em relação à frequência da mamada e sabendo que o bebé precisa de mama para além da fome que sente, sou completamente a favor da mamada em livre demanda. Para além disto, importa também saber que leite materno demora em média 48 minutos a ser digerido, enquanto que o leite artificial demora cerca de 78 minutos.
O que dita a produção e quantidade de leite materno? 
Como aparece no vídeo as principais hormonas envolvidas no processo de amamentação são oxitocina e a prolactina.
Enquanto que a oxitocina é responsável pela ejecção do leite, pelo enamoramento da mãe pelo bebé, pelo sentimento de amor, partilha e cumplicidade na hora da mamada, a prolactina é responsável pela produção do leite e é segregada logo após o bebé mamar de forma a potenciar a mamada seguinte.
A prolactina aumenta com o esvaziamento da mama, amamentação em livre demanda e amamentação nocturna uma vez que esta hormona é mais produzida durante a noite. Assim, a amamentação nocturna é muito importante para manter a drenagem do leite sem que haja acumulação deste nas glândulas mamárias.
A prolactina diminui com a a falta de drenagem, isto é, introdução do biberão, posição incorrecta,
mamas doridas e condições psicológicas (medo, ansiedade, crenças limitantes…).

A pega da mama por parte do bebé é FUNDAMENTAL para que a amamentação tenha sucesso.
A mãe deve apoiar o bebé com o braço contrário à mama que vai oferecer. O bebé deve estar com a cabeça para trás, ligeiramente esticada e o movimento de encontro à mama deve ser feito debaixo para cima. Isto é, o mamilo toca primeiro no nariz do bebé e só depois na boca. Nesta altura podemos deixar o bebé procurar a mamã uma vez que quando sentir o mamilo este vai colocá-lo dentro da boca naturalmente. A forma correcta de pegar no mamilo é com a boca bem aberta, os lábios virados para cima e tendo todo o mamilo, incluindo a auréola, dentro da boca do bebé, como mostro na imagem.

O queixo do bebé deve bater na mama enquanto que o nariz e a testa devem estar livres,
Muito importante também é a barriga do bebé estar em contacto e de frente com a barriga da mãe.
Experimentem engolir com a cabeça ligeiramente de lado, em vez de alinhada com o tronco. É confortável? 🙂

A chucha deve ser evitada durante os primeiros 2 meses, pelo menos, para não confundir o bebé e atrapalhar a sucção do mamilo.

Sei que existem dificuldades na amamentação e que para muitas mulheres não é fácil este processo.
Existem realmente obstáculos como gretas, fissuras, mastites, crenças sobre leite insuficiente ou falta de aumento do peso do bebé que comprometem seriamente a amamentação acabando muitas vezes por levar à cessação desta. Mas existem também conselheiras de amamentação (aqui) e doulas só para pós-parto (aqui) que estão completamente disponíveis para ajudar.

Sabiam que 98% destes problemas existem por uma única razão? MÁ PEGA. Resolvendo este “pequeno” detalhe, resolvem-se as dificuldades. Claro que é preciso vontade e persistência e foco. 🙂

Este post já vai longo e num próximo falarei apenas destas mesmas dificuldades e de algumas formas de as contornar 🙂
Até já!

(imagens http://www.tuasaude.com/como-amamentar-com-sucesso/
 http://saberviverconsultoria.blogspot.pt/2011/02/posicao-e-pega-adequada-par-amamentacao.html)

2.512 Comments