Quando tinha 14 anos ouvi de um médico que podia ter dificuldades em engravidar e mesmo suportar uma gravidez devido ao meu problema de coluna. Tenho (tive) uma escoliose acentuada em S que, durante a minha adolescência, exigiu o uso de um colete de contenção ao longo de toda a coluna.

Sabendo eu já do meu propósito e vontade em ser mãe (mesmo com 14 anos!) fiquei um bocadinho alarmada. A verdade é que o problema ficou mais ou menos contido e quando comecei a prática de Yoga notei muitas melhorias.

Quando, mais recentemente antes de engravidar, sentia dores nas costas com alguns exercícios ou esforços, pensava “Como vai ser quando estiver grávida com mais 6 kg de barriga?”

As semanas de gravidez foram passando e não havia grande desconforto na coluna. Pensava “A barriga ainda é pequenina, a lombar não está a ser muito solicitada para já, mais para a frente é que vai ser.”

Fui ao longo de toda a gravidez fazendo exercícios específicos para a coluna, de fortalecimento, de rotação e torção e a verdade é que até hoje (e estamos na semana 38) não sofri praticamente nada das costas!

Por isto mesmo partilho convosco o que fui fazendo e que me manteve saudável, confortável e com bem-estar:

  1. Preparei-me fisicamente antes de engravidar – fiz yoga durante 3 anos, meses antes de engravidar pedi exercícios específicos no ginásio e aprendi a gostar de correr
  2. Fiz consulta e tratamento de Osteopatia antes de engravidar
  3. Fiz Terapia Sacro-craniana e Shiatsu durante a Gravidez
  4. Fiz Kundalini Yoga durante toda a Gravidez
  5. Fiz exercícios específicos e regulares de Yoga para manter a coluna flexível e forte – Gato-Vaca, Torções de Coluna, Estiramento Nervo da Vida, etc
  6. Tive a Postura Corporal sempre presente e consciente para evitar tensões e desequilíbrios
  7. Respeitei os ritmos do meu corpo e descansei conforme ele me pediu

Vale a pena reforçar também que, a nível emocional, as dores nas costas têm a ver com excesso de peso, de responsabilidade e de medos. Quando abusamos de nós mesmas, quando colocamos “às costas” o nosso mundo e o dos outros, quando há demasiada responsabilização e auto-exigência, a nossa coluna sente-se e mostra-nos.

Quanto mais leve for a tua vida e a forma como a encaras, mais flexível e solta se torna a tua coluna.

Em relação à minha experiência tem sido uma surpresa muito agradável não sentir desconforto na coluna e a prova de que, quando nos preparamos antes da gravidez e quando nos cuidamos durante esta, os bons resultados existem.

[fotografia tirada de http://www.semprematerna.com.br/lombalgia-atinge-metade-das-gestantes/]