Bom dia e bom ano!!

O primeiro post do ano é dedicado às aulas de Kundalini Yoga que dou. E antes disso, vou contar-vos como tudo começou 🙂

Em 2011 uma amiga disse-me que ia experimentar uma aula de Yoga e desafiou-me a ir com ela. Escusado será dizer que aceitei de imediato! Fomos a um Sábado de manhã e gostamos tanto da experiência que nos inscrevemos no próprio dia.

Nessa altura, estava a terminar a licenciatura. Lembro-me que entre terminar a faculdade e encontrar o meu primeiro trabalho, o Yoga foi uma presença essencial na minha vida. Ajudou-me a ter foco, a diminuir a ansiedade própria da altura e a alargar horizontes.

Para além disso, ajudou-me muito a melhorar a minha auto-estima. As aulas eram feitas em frente a um grande espelho e, olhar para o meu corpo, ter noção do que ele conseguia fazer e como eu era bonita quando fazia aquilo, foi fundamental para o meu processo.

Depois, em 2014, conheci o Kundalini Yoga através de uma mulher e professora que fez comigo a formação de Doulas (querida Partapdev Kaur). Lembro-me bem do impacto que teve em mim. Um dia à noite ela disse ao grupo: “Amanhã, quando acordar, vou fazer a minha prática. Vocês querem também?” Houve quem acordasse mais cedo para aproveitar a oportunidade e quem não conseguisse saltar da cama a tempo.

Eu estava lá, desejosa de experimentar, curiosa e humilde para sentir a diferença (ou não) do que já me era conhecido. Quando fizemos a meditação, com o mantra “I am the light of my soul. I am beautiful. I am bountiful. I am bliss. I am, I am“, algo em mim vibrou, ecoou e mudou. E aí foi semeada a semente do Kundalini Yoga e o contacto com a minha alma.

Daí até começar as aulas foram um pulinho e mantém-se até hoje. Continuo a fazer a minha prática semanal, em grupo, desde que iniciei, em 2014.

A formação de professores foi uma consequência directa. Assim que iniciei a prática de Yoga senti que seria professora. Na altura surgiu-me como uma possibilidade. Pensava “Se não arranjar trabalho na minha área, posso sempre ser professora de Yoga”. Era uma espécie de ideia doce que me surgia a par do medo de não encontrar trabalho. Uma luzinha ali presente 🙂

Antes de iniciar a formação de Professores tive um convite para dar aulas. Aí foi claro o que a Vida me estava a mostrar. Eu já me tinha inscrito para a formação, tinha prática de 2 anos em Kundalini Yoga, mas daí a dar aulas….

Em vez de recusar à partida, fui informar-me, pedir sugestões junto de professores credíveis e fiáveis e saber o que achavam desta proposta. O parecer deles foi positivo e eu comprometi-me a estudar tudo quanto pudesse e a dar o meu melhor. Comecei a dar aulas ao mesmo tempo que fazia a formação de Professores.

Depois foi definir o meu “público-alvo”. Num dos módulos da formação tínhamos que pensar num grupo específico e criar um currículo de aulas para ele. Imediatamente o que quis trabalhar foi “Mulheres em Pré-Concepção”. Depois comprei os manuais de Yoga para Grávidas e as grávidas foram aparecendo nas minhas aulas. Uma no início, depois outra…tão tímidas quanto eu, a assumir perante o mundo o que queria fazer.

O ano passado, por esta altura, estava a dar aulas a mulheres em Pré-Concepção, a Grávidas e a Mulheres. Porque a minha turma de Kundalini Yoga para adultos tinha só mulheres ahah.

As aulas no Pós-Parto surgiram este ano. Em Janeiro, quando fui a Londres fazer o tantra branco, vi um flyer de uma professora que dava aulas no Pós-Parto. Pensei “ahhh, como será que ela faz? Com bebés? E as mães conseguem fazer a aula toda? E não é perigoso estar a fazer mexer a energia e depois não concluir? Se fazem só metade dos exercícios? Se calhar faz só respirações….” Bom, fiquei com a pulga atrás da orelha!

Depois, conforme fui dando aulas a Grávidas e elas tinham os bebés, sentia uma quebra gigante. É certo que o pós-parto é uma fase diferente, em que a mulher deve cuidar do bebé e ser cuidada, e que fazer Yoga pode não ser uma prioridade. Mas, e se for?

Estive a primeira metade do ano a pensar, a estudar, a ver como podia fazer com que as aulas no Pós-Parto funcionassem. A forma para as mulheres, recém-mães, pudessem usufruir e sentir os efeitos. E pronto, em Setembro dei início a estas aulas :).

E cá estou eu. Actualmente com aulas de Kundalini Yoga:

> para mulheres em Pré-Concepção – que querem ter uma relação mais próxima com o seu corpo, com a sua criatividade, com a sua saúde feminina, com a sua alma e com a alma do seu bebé

> para mulheres Grávidas – que querem exercitar o seu corpo, aliviar tensão e desconforto, manter-se disponíveis para sentirem os seus bebés e estabelecer uma relação muito própria com eles e que querem preparar o seu corpo, a sua mente e a sua alma para o parto e para o pós-parto

> para mães no Pós-Parto – que querem ter um compromisso consigo mesmas, praticar Yoga com os seus bebés no colo ou ao seu lado, que querem respirar plenamente, aumentar a paciência e a sua confiança como mães. Que querem cuidar de si, enquanto cuidam do seu bebé.

> para mulheres – que não estão em nenhum dos grupos anteriores e que querem fazer Kundalini Yoga, aumentar a sua consciência, cuidar de si, do seu corpo, da sua mente e da sua energia e conectar-se com a sua alma.

As aulas de grupo acontecem, actualmente, em Sintra, em Lisboa e em Oeiras. Todos os horários, locais e valores estão no meu site.

Também é possível fazer as aulas de forma privada, individual ou em casal e em casa! É só falarmos e agendar.

A todas as alunas que se têm cruzado comigo e que tornam possível a concretização desta missão, SAT NAM*