Olá, eu sou a

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

Banho ao bebé – “Thalasso baby bath”

É incrível como me sinto sortuda quando descubro e exploro estes temas. A primeira coisa que penso enquanto integro estes conhecimentos é “Estou a preparar-me tão bem para a maternidade!”. Cada nova ferramenta que aprendo vai melhorar tanto a qualidade de vida dos pequeninos que irão escolher-me como mãe 🙂

“Thalasso baby bath” quem conhece este termo? E quem já viu este vídeo?
O que sentem ao ver estas imagens? É semelhante aos banhos a que já assistiram?
Para mim este tipo de comportamento do bebé durante o banho é novidade! Completamente!

A experiência que tenho mostra-me bebés com frio, que choram ao serem despidos, que choram ao contactar com a água, que são lavados e ensaboados com alguma pressa uma vez que o choro mostra real desconforto e quanto mais cedo forem embrulhados e acalmados melhor. Acredito que haja por aí muitos bebés que não sejam assim, e ainda bem!!
Esta forma de dar banho ao recém nascido é maravilhosa. Tão suave, repleta de respeito e carinho. MA-RA-VI-LHO-SA!
Este método foi criado pela Enfermeira Sonia Rochel quando começou a perceber que os bebés precisam de tempo. Tempo para comunicar, tempo para conhecerem a vida extra uterina e para se acostumarem à sua nova realidade. Numa tentativa de os receber, Sonia começou a usar esta técnica no primeiro banho para dar as boas vindas ao novo ser e para potenciar ao recém nascido uma experiência quase tão boa quanto o parto, reactivando também as memórias do ambiente intra-uterino.
No vídeo podem ver que há um respeito enorme pelo bebé através da explicação do que vai acontecer, do que vai ser feito, pedida permissão para que aconteça e escutando a resposta do bebé, a vontade dele.
Há algumas regras que Sonia Rochel passa aos pais na hora de ensinar a técnica:
– não dar banho ao bebé quando este está com fome
– não ter receio de ter o bebé imerso, uma vez que é muito bom e relaxante sentir a água nas orelhas e sobre os olhos
– usar o chuveiro para lavar a cabeça já que o contacto da água é mais suave e é uma óptima massagem craniana
– segurança – lembrar sempre que o bebé tem reflexos e pode fazer movimentos bruscos sem aviso. É muito importante manter as mãos por perto e “alerta”
– temperatura da água e temperatura ambiente
O que também me fascinou no discurso que li da enfermeira Sonia foi ela dizer que é importante mudar a ideia que temos do banho do bebé. Acreditamos e agimos de acordo com o banho ser uma prática de higiene. Mas o banho do bebé é muito mais do que isso. É oferecer tempo ao bebé para que este sinta, para que relaxe e para que se sinta bem.
O bebé, tal como os adultos, vai acumulando tensão durante o dia e enquanto os adultos podem gritar, correr, desabafar e aliviar essa tensão, os bebés não têm essa capacidade. Então o banho também é uma óptima estratégia para aliviar a tensão acumulada no corpo do bebé e introduzir o sono, tranquilizando-o.
Desta perspectiva o banho é um momento tão íntimo! A mãe ou o pai que vai dar banho ao bebé está focado no que está a fazer. É preciso sentir aquela união e aquele cuidado. Enquanto cuidadores estamos a potenciar àquele bebé uma enorme sensação de tranquilidade, respeito, protecção, carinho.
Na verdade é muito mais do que higiene e relaxamento. É uma profunda ligação de amor dos pais para com aquele bebé. À semelhança do que Sonia faz, é um ritual de boas vindas!
 

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: