Depois do bebé nascer, a chegada a casa pode ser uma grande alegria mas pode ser também um grande misto de medo, ansiedade, aflição e insegurança.
Para pais de primeira viagem, sem pais, sobrinhos e filhos de amigos por perto este momento de chegada a casa sem o apoio dos profissionais de saúde e família pode ser muito aflitivo de facto.
Assim, preparei um post simples e claro com alguns tópicos que é preciso ter em atenção quando temos um recém nascido ao nosso cuidado.

1. AQUECIMENTO
Os recém nascidos não conseguem nas primeiras semanas regular a temperatura corporal como os adultos e por isso é preciso ter em conta a sua temperatura corporal já que esta aumenta e diminui rapidamente.
> Os recém nascidos perdem cerca de 70% de calor pela cabeça, pelo que devem ter um gorro, um pano ou um chapéu. 
> Os recém nascidos normalmente precisam de uma ou duas peças de roupa a mais do que os adultos. Isto é, se neste momento eu tenho duas camisolas vestidas, o meu bebé precisará de ter 3 mangas – body, babygrow e casaquinho, por exemplo.
> Uma das formas que temos de ver se o bebé tem frio ou calor ou colocar uns dedos nas suas costas ou peito, se estiverem frias estas superfícies corporais, o bebé tem frio. Se estiverem transpiradas, o bebé está sobreaquecido. E isto é perigoso, também.
> O contacto pele com pele é uma excelente forma de ajudar o bebé a regular a sua temperatura corporal 🙂
2. SONO

Os recém nascidos passam grande grande parte do tempo a dormir, chegando a dormir nas primeiras semanas até 18 horas/dia. 
Aqui a dica vai para as mães, aproveitem realmente para dormir enquanto os bebés dormem!!

Bebés que durmam muito e tenham muita dificuldade em acordar podem estar doentes. É preciso avaliar.
3. CARINHO
O carinho é indispensável à sobrevivência, sabiam? 

Não tenham ideias sobre habituar mal, sobre o bebé ter manhas…quanta crueldade. Um recém nascido, acabou de chegar à vida humana, terrena, fora do útero, onde estava 24 sobre 24 horas acolhido, aquecido, embalado, acompanhado, e querem pô-lo sozinho, num berço frio, completamente em silêncio, num ambiente repleto de luz? Vamos com calma 🙂 Vamos ajudá-los a fazer esta transição.
A única forma que os bebés têm para exprimir as suas necessidades, sejam elas, fralda molhada, fome, sono, frio, calor, insegurança, medo, susto…é através do choro. Sempre que o bebé chora, mostrando a sua necessidade e esta é atendida, satisfeita, ele aprende que o mundo é um lugar seguro e amoroso. O bebé aprende desde logo a confiar e a ser confiante. 

Pegar no bebé de forma gentil, falar baixinho, respeitar os seus ciclos de sono/vigília, amamentar em livre demanda, beijar, dar colo…são tudo formas de acarinhar o novo bebé. 

4. PROTECÇÃO CONTRA INFECÇÃO
Os recém nascidos estão ainda a fortalecer o seu sistema imunitário e é muito importante manter afastadas possíveis causas de infecção.
> Adultos e crianças doentes não devem visitar o recém nascido nas primeiras semanas.
> As mãos devem ser lavadas antes e depois de tocar no bebé.
> As unhas devem estar cortadas e limpas.
> O cordão umbilical deve estar limpo e seco.
> O leite materno ajuda e muito na formação do sistema imunitário do bebé.
5. BANHO
> Para dar banho ao bebé, o quarto deve estar ligeiramente aquecido e sem vento.
> Deve estar tudo pronto para o banho antes de começar – roupa, toalha, fralda, creme ou óleo, meias, gorro, compressas para limpar o cordão, água quente – para que o bebé fique o menos tempo possível descoberto.
> A água do banho deve estar quente sem ser demasiado quente. Uma boa dica é usar o cotovelo. Se a água estiver à sua temperatura, está óptima. Claro que cada bebé tem a sua própria sensibilidade e de banho para banho vamos percebendo qual a melhor temperatura para o nosso bebé.
> Primeiro lavar a cara, depois o corpo e no fim o cabelo uma vez que é pela cabeça que o bebé perde mais calor corporal e por isso é a última parte a ser molhada.
> Depois de tomado o banho, o bebé deve ser colocado pele com pele para que a temperatura regularize novamente.
6. CORDÃO
O cordão umbilical é muito importante pois pode ser uma fonte de infecção e tétano.
> O cordão deve manter-se seco e limpo e não cobri-lo com nada (compressas, gazes….) claro que a roupa vai estar por cima mas só depois do cordão estar bem seco.
> É preciso ter cuidado com o chichi, principalmente nos rapazes, para não molhar o cordão.
> Normalmente o cordão cai, completamente seco, 5 a 10 dias após o parto.
Sinai de infecção do CORDÃO UMBILICAL:
> Atraso na separação do cordão/umbigo (mais de 10 dias)
> Secreção de pus
> Odor desagradável 
> Vermelhidão ou inchaço
7. SINAIS DE PERIGO NO RECÉM NASCIDO
Alguns sinais que mostram que alguma coisa não está bem e que indicam necessidade de avaliação pelo médico pediatra:
> Problemas respiratórios – recém nascido respira < 30 ciclos por minuto ou > 60 ciclos por minuto
> Dificuldades na amamentação
> Temperatura corporal baixa
> Temperatura corporal alta – febre
> Pálpebras inchadas, vermelhas e com produção de pus nos olhos
> Pele avermelhado, pus, inchaço ou odor desagradável junto ao cordão umbilical
> Convulsões/desmaios
> Icterícia/ pele amarelada
Estes são alguns, dos mais importantes talvez, pontos a ter em conta quando a nova família chega a casa, sozinha, autónoma e pronta a viver uma grande aventura 🙂
A minha sugestão pessoal é que peçam ajuda SEMPRE que for preciso. É sem dúvida uma altura muito delicada, com as alterações hormonais, emocionais e espirituais da nova mãe, com a dinâmica da família e do casal a ser totalmente reestruturada e há estes cuidados físicos a ter com o novo bebé.
Com calma, com confiança e com intuição acredito que seja mais fácil 🙂
Com amor,
Catarina

[adaptado de Cuidados ao Recém-Nascido . Manual de Consulta . Saving Newborn Lives PDF
fotografias maravilhosas retiradas de http://www.maxineevansphotography.com/
e Heather Carraway]
755 Comments