Só agora reparei que não escrevi o nosso diário na semana em que fizemos ecografia (semana 16) e soubemos definitivamente se és menino ou menina.

O médico perguntou-me “Tem alguma suspeita?” “Sim, acho que é menino. Até há umas semanas atrás achava menina, mas agora sinto diferente.”

“As mães acertam sempre.”

És menino siiiiiiiim, meu amor mais querido!

Foi mesmo importante ter ficado na dúvida aquando da primeira ecografia (12 semanas) para poder trabalhar a neutralidade. Acreditei na ideia que criei de que eras menina e quando o médico levantou a suspeita, senti-me em choque. Não por não querer menino, mas porque senti a minha intuição posta em causa. Afinal onde está a “nossa Benedita”? Aproveitei então para trabalhar o desapego e para me abrir para o que fosse.

Em alguns momentos em que estava de olhos fechadas via azul. E comecei a sentir-te como menino, de facto.

Quando o obstetra confirmou foi só a felicidade que reinou! 🙂 O pai ficou delirante!!

Entretanto já passaram duas semanas desde essa altura e sinto que agora o tempo está a passar mais depressa.

Estava muito curiosa para te sentir e fui tendo algumas sensações. Mas não conseguia afirmar, com toda a certeza, que eras tu a mexer.

No final desta semana 18, pelos dias 26,27 e 28 de Maio já te senti sem dúvida nenhuma. Aliás, não fui só eu. Pedi ao pai para pôr a mão na barriga enquanto estavamos no sofá, mas sem pressão nenhuma, só para deixar a mão e ir sentindo. Ele pôs pausa na série que estava a ver e tu deste logo sinal. O pai sentiu mesmo!

Achava que no início sentiria de forma muito suave e espaçada. Por exemplo, 1 ou 2 vezes por dia. E sempre muito subtil. Mas não! Há alturas do dia em que estás efectivamente mais activo e sinto muitas vezes seguidas e com força.

Já te disse que és mesmo forte meu bem. Tão pequenino (tens agora tamanho de uma laranja ahah) e tão determinado! Tal e qual como achei que serias. Como me disponibilizo para que sejas.

A minha barriga está notável já. Sinto-me linda, volumosa, elegante e muito saudável. O meu cabelo está mais bonito também. Tenho sentido, às vezes, uma espécie de cãibra perto do estômago. Penso que seja algum músculo ou ligamento que está a ser estirado mais abaixo e dá sinais aqui em cima.

Em relação ao teu nome estamos a deixar fluir. A verdade é que sinto repulsa (física) quando penso em chamar-te Gonçalo ou te chamo mesmo Gonçalo. Não faz sentido nenhum. Não encaixa em ti. Nem em mim. Achei que sim. Antes de termos a certeza que eras menino era a nossa primeira opção. Depois veio o sonho à memória e ficou claro que querias que te chamassemos Manel. O pai deixou aberta essa opção, mas veio a “fechá-la” dias mais tarde. Eu estou disponível para esperar que nasças, ver-te, sentir-te, cheirar-te e então depois, decidir. No entanto, e sendo o mais honesta possível, Gonçalo fica fora de hipótese para mim. (Tenho de contar isto ao pai porque ainda não lhe disse).

Dia 31 de Maio faz 120 dias da tua concepção. Na tradição de Kundalini Yoga é o dia em que a alma entra no teu corpo físico. Também dizem que pode ser um bocadinho antes ou depois e normalmente relacionam com o momento em que a mãe sente o bebé pela primeira vez. Se assim for, a tua alma já está bem dentro do teu corpo. E eu sinto que sim. Curioso é que dia 31 de Maio celebra-se, na igreja católica, Dia do Corpo de Deus. E como tem sido frequente na tua gestação, voltas a estar ligado à Divindade 🙂

No final desta semana vamos passear e fazer praia pela primeira vez. Vamos com os tios e com o Lourenço para o calor Algarvio. 4 dias que nos vão saber a férias!

Ah, entretanto já comecei os projectos de costura e já fiz a forra para a tua alcofa. Está um mimo, como tu tanto mereces!!

Obrigada obrigada obrigada.

Está a ser maravilhosa esta viagem e, agora, sentir-te, torna tudo tão melhor!!