Olá, eu sou a

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

Doula? Hmmm, nunca ouvi falar.

Sou Doula desde sempre, pelo amor e paixão que trago em mim pela gravidez e recém-nascidos. Fiz o curso avançado de Doulas através da Rede Portuguesa de Doulas, com a querida Doula Luísa Condeço, entre 2013 e 2014.

Fui doula da minha irmã e do meu sobrinho Salvador pela primeira vez há 4 anos atrás e tive o privilégio de voltar a ser este ano, com a gestação e nascimento do meu sobrinho Bernardo.

Mas e então o que é ser Doula? 
A palavra Doula tem origem grega e significa “mulher que serve”. De acordo com DONA Internacional, uma doula é um profissional treinado para fornecer suporte contínuo, informativo, emocional, psicológico e físico à mãe antes e durante a gravidez, no parto e no pós-parto.


Em 1993, Klaus e Kennel publicaram um artigo [“Mothering the mother: how a doula can help you to have a shorter, easier and healthier birth.” Hardcover] onde mostraram os benefícios de ter uma doula durante o trabalho de parto:
  • Redução de 50% nos índices de cesariana
  • Redução de 25% na duração do trabalho de parto
  • Redução de 60% nos pedidos de analgesia peridural
  • Redução de 30% no uso de analgesia peridural
  • Redução de 40% no uso de oxitocina
  • Redução de 40% no uso de fórceps
Estes resultados são facilmente explicados quando entendemos a importância do acompanhamento e apoio dado à mulher em trabalho de parto. Ao nível do suporte emocional a doula promove um ambiente tranquilo e acolhedor, mima e acarinha a mulher, encoraja e empodera. Ao nível físico, oferece massagens e relaxamento, técnicas de respiração, banho e pode sugerir posições para que a mulher tenha maior conforto e menos dor. Ao nível informativo, explica à mulher todos os termos e procedimentos médicos para que ela saiba o que vai ou pode acontecer e isso não seja uma fonte de ansiedade e preocupação. 

Outros estudos [“The effects of a supportive companion on perinatal problems, length of labor, and mother-infant interaction” “Companionship to modify the clinical birth envoirment: effects on progress and perceptions of labor and breast-feeding” “Effects of Doula support during labor on mother-infant interaction at two months”];  mostram também que a presença da doula na gravidez e parto têm resultados positivos no pós-parto:
  •  Aumento no sucesso da amamentação
  •  Interação satisfatória entre mãe e bebê
  • Satisfação com a experiência do parto
  • Redução da incidência de depressão pós-parto
  • Diminuição nos estados de ansiedade e baixa auto-estima

Antigamente quando uma mulher entrava em trabalho de parto, eram as mulheres mais velhas e experientes da família (mãe, avós, tias, irmãs…) que a apoiavam e encorajavam durante todo o processo de TP, parto e pós-parto. 
Hoje em dia, os partos são maioritariamente realizados em ambiente hospitalar, com grande formação técnica e especializada – obstetra, parteira, pediatra …. e com pouco cuidado com a parte emocional da parturiante. Há mulheres que entram em trabalho de parto sem conhecer o processo pelo qual vão passar. Muitas delas sozinhas, sem qualquer apoio familiar. 

É importante que as mulheres sejam apoiadas, acarinhadas, encorajadas nesta que é das experiências mais bonitas e abençoadas que alguma vez vão viver. E este blog existe para isso mesmo – para ser um fonte de informação, consciência e amor na maternidade.

[fonte dos dados: http://www.dona.org/ 
http://www.despertardoparto.com.br/]

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: