Olá, eu sou a

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

Efeitos da prática de Kundalini Yoga na primeira pessoa

Efeitos da prática de Kundalini Yoga na primeira pessoa

Como aluna e praticante posso partilhar convosco os efeitos que sinto que o Kundalini Yoga tem em mim e o que já mudou (para muito melhor) a minha vida. Como professora é um bocadinho mais difícil dizer-vos os benefícios, porque depende sempre da experiência de cada um, do próprio processo de desenvolvimento pessoal e do nível de consciência e entrega de cada aluno.

No entanto, gostava de tornar mais palpável os efeitos de Kundalini Yoga e por isso, resolvi entrevistar uma aluna.

São apenas 9 questões, muito directas e práticas. Mais uma vez reforço que estas respostas apenas retratam a experiência da Maria. De qualquer das formas, acho que dá para ter uma ideia mais concreta de como o Kundalini Yoga é uma ferramenta poderosa, de ajuda pessoal, que é tão útil e necessária nos dias que correm.

Muito grata Maria por teres respondido, de forma tão clara e partilhares com mais pessoas esta maravilha que é o Kundalini Yoga 🙂

“1. Há quanto tempo praticas Kundalini Yoga?

Pratico Kundalini Yoga desde Abril de 2017 (com uma interrupção). [dt_gap height=”10″ /]

2. Já tinhas praticado algum tipo de Yoga antes de iniciares esta prática?

Tinha participado numa aula experimental de Yoga. [dt_gap height=”10″ /]

3. O que te motivou a experimentar estas aulas?

A ideia de praticar algum exercício, ter um hobby ou alguma actividade enquanto estivesse grávida sempre foi uma das minhas certezas. Mas claro, mais uma vez, “olhei para mim” vi-me grávida e a não praticar qualquer tipo de actividade.
Foi quando comecei a praticar Kundalini Yoga, portanto a gravidez foi a minha maior motivação. [dt_gap height=”10″ /]

4. Qual é a mais valia, segundo a tua experiência, desta prática?

A meu ver as mais valias são várias. Durante a gravidez senti uma grande ligação com o meu bebé, algo que fui criando mas que nas aulas de KY se intensificou. Ao nível da respiração tornei-me muito mais consciente e a nível de elasticidade ajudou-me bastante. Foi também uma grande preparação para o parto, principalmente porque as aulas, e claro, a “minha Catarina”, ajudaram-me a testar os meus limites e saber que tolero sempre mais do que aquilo acreditava. Outra das mais valias que sinto que o KY me deu e dá constantemente é a minha própria consciência sobre mim enquanto ser individual, o meu papel na sociedade e a minha relação com os meus.[dt_gap height=”10″ /]

5. Notas alguma diferença em ti desde que começaste a fazer KY? Se sim, o quê e de que forma?

Desde que comecei a fazer KY que, como já referi, tornei-me muito mais consciente do meu próprio ser e encaro todo o meu quotidiano de uma maneira muito mais positiva. Logo, noto bastante a diferença em mim, pois a mesma é abismal. Consigo perceber que há sentimentos negativos necessários e que podem ser considerados ferramentas para melhorar o meu caminho e ser mais eficiente ao atingir objectivos.
Sinto-me também mais forte enquanto mulher, mas principalmente enquanto mãe.
Tomei também muita consciência relativamente à minha respiração e postura corporal, e à influência que as mesmas têm em mim, física e psicologicamente.

Aprendi também que a minha intuição é real e que posso acreditar nela.

E a palavra “desafio” ganhou um novo conceito.

6. O que mais gostas nestas aulas?

O que mais gosto é poder estar com a “minha Catarina”, que é uma inspiração e uma fonte de conhecimento, que está constantemente a transmitir-nos. Também gosto muito da musicalidade das aulas.[dt_gap height=”10″ /]

7. E o que menos gostas?

É certamente o nosso “Até já”, quando a aula termina. [dt_gap height=”10″ /]

8. Consegues colocar em 3 palavras o que representa para ti, neste momento, o KY?

Para mim, neste momento, o KY representa consciência, “saber respirar” e aceitar/permitir. [dt_gap height=”10″ /]

9. A quem sugerias estas aulas e porquê?

Sugiro estas aulas a todas as mulheres grávidas, pois sei que a Catarina tem um dom e que nos transmite um conhecimento e uma confiança que são bastante benefícios na relação mãe-bebé, e que esta ligação se fortifica.
Sugiro também a muitas mulheres (todas as que possam), pois considero uma grande mais valia e uma forte ferramenta nas nossas vidas. Cada uma de nós, devia ter contacto com estas aulas pelo menos uma vez na vida. Está em nós, a responsabilidade de fazer algo por nós próprias. “[dt_gap height=”10” /]

Todos os horários das aulas que dou estão no site http://catarinagaspar.com/kundalini-yoga/

Há aulas para Mulheres, para Mulheres em Pré-Concepção, para Grávidas, Mães no Pós-Parto e Adultos. São tantas e em tantos horários e locais diferentes que é só veres qual te dá mais jeito 🙂

 

 

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: