Olá, eu sou a

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

Felicidade – estou a reflectir sobre ti.

Uma vez mais o dia começou com uma “provocação”: “O que é a felicidade?”
Uma nova perspectiva chegou até mim – felicidade é um momento que tu não queres que acabe. Parece simples mas acho que nunca tinha tido esta consciência, ainda não tinha pensado de forma plena sobre isto. 
Lembrei-me de momentos em que me achei feliz mas em que não me importei se acabassem. Hm?
Quais são os momentos que vivo e que tenho “pena” quando acabam? 

Estas fotografias mostram alguns. Quando estou enamorada pelas minhas gatas mais queridas, quando estou em mimos e brincadeiras com o S., quando dou colo ao B., quando estou na praia com os dois, quando costuro e dou forma a peças que só existiam na minha cabeça, quando viajo, quando partilho a vida com o G, quando sou uma esponja e absorvo tudo por onde passo – paisagem, movimento, cor, som, cheiro, ritmo. Quando sou um ouvido. Quando sou alegria! 
Há momentos “pequenos” que podem ser expandidos quando os vemos desta forma. A sensação de calor quando o sol toca a pele. O momento em que o corpo é mergulhado no mar. Quando a língua saboreia o nosso sabor preferido. Quando dou um abraço. Quando olho nos olhos dos que me são queridos. Quando partilho quem sou com quem me sabe receber. Quando dou um conselho a quem me procura. Quando dou um sorriso e vejo o sorriso no rosto do outro. São mesmo pequenos momentos mas existem todos os dias, todas as horas, assim estejamos preparados e receptivos para eles, não é?
Lembro-me quando acompanhei os trabalhos de parto da minha irmã senti tanta tanta felicidade que me consigo recordar de cada momento daqueles dias. Foi tudo tão intenso, tão vivido, que cada instante foi realmente O instante e podia prolongar aquele momento e vivenciar aquela sensação por todos os dias da minha vida (Mal sabia eu que existiam Doulas e que hoje seria uma :)). 
Esta perspectiva parece-me muito interessante e uma nova forma de avaliar algumas situações – o momento está a valer de forma a não querer que acabe? 
Claro que há situações na nossa vida e na nossa rotina que não serão vividas desta forma. Mas não temos nós capacidade de mudar a perspectiva e transformá-las no momento mais prazeroso possível?
Eu acredito que sim. Acredito mesmo no nosso poder e acredito acima de tudo na felicidade! 
Na felicidade de todos os dias!! E lembrar-me sempre que a minha felicidade depende de mim. Só de mim 🙂

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: