Olá, eu sou a

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

Hoje o dia é teu e para ti – querido amor da tia!! :)

Hoje escrevo para ti, no dia do teu segundo aniversário.
Hoje escrevo para te agradecer! Para agradecer tudo o que me ensinas, tudo o que me mostras, tudo o que me fazes sentir e crescer. 
Fazes tudo parecer tão fácil e natural.
Quando, com sono, converso contigo, te ponho ao colo e embalado pelo meu andar e pelo som do mar, adormeces entregue, rendido.
Quando com uma colher numa mão e uma vara de arames na outra fazes música e danças. Já está. Não precisas de mais nada.
Quando, só por veres o Salvador correr em direcção a ti, pegas na minha mão e gargalhas a fugir.
Quando, com sono, te pergunto se queres dormir, tu abanas a cabeça dizendo sim e deitas a cabeça na almofada.
Quando me pedes colo e cerras a mão em punho pedindo-me para fazermos a brincadeira/corrida do cavalinho.
Quando pedes à mamã mama, sobes-lhe a camisola e abocanhas o seu peito. Tão simples!
Quero agradecer-te por me mostrares a querida tia que sou, por me ajudares a ver o lado mais simples e bom da vida nos mais pequenos detalhes, por me permitires dar-te colo e embalo, por me desafiares a confiar em ti, ainda que o teu andar seja de aprendiz e as quedas eminentes.
Agradeço-te também pelas tuas intolerâncias alimentares que nos fazem “obrigatoriamente” repensar a nossa alimentação e ajustá-la ao mais natural e saudável possível.
Agradeço-te quando, à mesa, queres comer sozinho e me pões em contacto com a minha necessidade de fazer algo, dando-me assim oportunidade para aceitar o que é e festejá-lo.
Agradeço-te todas as gargalhadas, todos os abraços, todas as festas, todas as brincadeiras e correrias, todas as dores nas costas que possa ter sentido por andar curva contigo pelo chão ou contigo no colo.
Agradeço-te todo o amor que sinto, através de ti. 
Querido sobrinho, estás nesta vida para seres quem és, para te respeitares e reconheceres.
Que eu possa ajudar-te neste caminho, tanto quanto tu me ajudas.
Que o eterno sol te ilumine, que todo o amor te rodeie, e que a luz pura interior, guie sempre o teu caminho. Sat Nam*
Com tanto amor,
Da tia Catarina,

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: