Bom dia!
Quando fazemos um plano de parto, sentindo o que faz mais ou menos sentido para cada casal, quais são as preferências e o que se gostava de evitar, chegamos a uma altura em que nos deparamos com os Cuidados ao Recém-Nascido.
Que cuidados são feitos normalmente, de forma rotineira? 
Um dos procedimentos efectuados é a administração de Colírio nos olhos do bebé (normalmente Colírio de Nitrato de Prata ou pomada de Eritromicina). E porque se faz isto?

Recuemos até finais de 1800, altura em que a pomada de Eritromicina em recém-nascidos teve origem.
Neste período, cerca de 10% dos recém-nascidos das Maternidades da Europa desenvolveram Oftalmia Neonatal e 3% destes tiveram complicações que levaram a Cegueira. Ou seja, no final dos anos 1800, antes de serem descobertos os antibióticos, 0,3% das crianças (3 em 1000) ficaram cegas devido a Oftalmia  Neonatal.
Em 1881, Dr. Carl Crede percebeu que estas crianças contraíam a infecção durante o parto vaginal e era causada pela infecção Gonorreia. Nesta altura, Dr. Carl percebeu também que se colocasse Nitrato de Prata nos olhos dos recém-nascidos, a Oftalmia era evitada. Conseguiu assim, no seu hospital, nesta altura, passar de 30/35 casos de Oftalmia/ano para 1/ano.
É preciso saber que várias coisas mudaram nestes últimos 135 anos. E actualmente, com antibióticos, a cegueira torna-se altamente improvável.
> O que é Oftalmia Neonatal?
A Oftalmia Neonatal é um tipo de Conjuntivite no recém-nascido que surge até ao primeiro mês de vida, é contraída no parto através de infecções por Clamídia e Gonorreia (ambas doenças sexualmente transmissíveis) e, sem tratamento, é potencialmente perigosa porque pode levar a danos permanentes nos olhos e/ou Cegueira. No entanto, é uma doença tratável e a cegueira pode ser evitada se antibióticos orais ou intravenosos forem administrados assim que a criança desenvolva Oftalmia.
Importa saber que este é apenas um tipo específico de Conjuntivite e que a Conjuntivite tem várias causas, como vírus (por exemplo Herpes), bactérias, produtos químicos ou bloqueio dos canais lacrimais. 
A única maneira de contrair Oftalmia Neonatal é se a mãe estiver infectada com Clamídia ou Gonorreia e se o bebé estiver em contacto com a zona vaginal, porque nascendo de Cesariana é altamente improvável contrair.
Como a maioria das pessoas que têm Clamídia ou Gonorreia não têm sintomas, é bom fazer o teste e saber. 
Actualmente, uma forma de prevenir a Oftalmia é aplicar A TODOS os recém-nascidos uma pomada oftalmológica ou Colírio de forma profiláctica para impedir a infecção.
A profilaxia é obrigatória por lei em vários estados dos EUA independentemente do estado de Clamídia ou Gonorreia e do tipo de parto, ao contrário de países como Reino Unido, Austrália, Noruega e Suécia em que a profilaxia automática não é mais usada.
O colírio de Nitrato de Prata já não é usado nos países desenvolvidos porque pode provocar:
> Irritação severa nos olhos
> Dor severa
> Conjuntivite química
> Alteração temporária da visão – que altera a vinculação mãe-bebé
Actualmente sabe-se também que o Nitrato de Prata não é eficaz em infecções provocadas por Clamídia, mas sim Gonorreia (a causa mais comum de Oftalmia neonetal actualmente é infecção por Clamídia).
Concluindo:
> Saber se a mulher está infectada com Clamídia ou Gonorreia;
> Se a mulher tem uma relação estável e “mutuamente fiel” com o mesmo parceiro, saber se o parceiro está infectado;
> Se nenhum dos dois está infectado, não há possibilidade do bebé contrair Oftalmia Neonatal.
> Sabendo isto, é possível pedir no Plano de Parto para não ser administrada qualquer pomada ou colírio ao recém-nascido.

[traduzido e adaptado de http://evidencebasedbirth.com/is-erythromycin-eye-ointment-always-necessary-for-newborns/ 
mais sobre http://www.euqueropartonormal.com.br/eqpn/intervencoes-ao-recem-nascido-parte-2/]