Semanas antes de engravidar comecei a sentir uma vontade súbita e intensa de procurar carrinhos de bebé. Apetecia-me ver todos os modelos, as funcionalidades, comparar preços, qualidade e design.

Um lado meu dizia-me para estar quieta porque a gravidez ainda não existia no plano físico e podia ser “mau agoiro” (quem nunca?), outro lado tinha essa vontade super presente e a verdade é que me dava imenso prazer passar alguns minutos em sites de Carrinhos de Bebés.

Bom, talvez já me conheçam um bocadinho… que parte foi mais forte? Ahah, claro que foi a que me dava prazer e com a qual sentia entusiasmo!

Resolvi então começar a fazer um estudo de mercado – que marcas havia, que funções existiam disponíveis e comecei a imaginar, no nosso contexto, o que nos faria mais falta. Cheguei a uma conclusão muito clara – a necessidade de termos carrinho não é real. Não é na verdade uma necessidade! Vamos fazer babywearing e não costumamos fazer graaaaaandes passeios que ditem a necessidade do carrinho. O que é certo também é que existe em mim uma espécie de fetiche de andar a passear um bebé dentro de um carrinho. Aquela imagem que criei desde pequena de me ver empurrar um carrinho…É o que é!

Claro que o bebé cresce e vai ficando mais pesado e pode realmente dar jeito um carrinho onde possa dormir descansado durante algum tempo, no caso de passeios maiores, jantares ou almoços fora, por exemplo.

Digo-vos também que já temos pano (mais do que um) para Babywearing. Caso não tivessemos, a prioridade seria sempre o Pano ou Marsúpio e o carrinho ficava para depois, sem qualquer dúvida.

Posto isto comecei a colocar questões do tipo:

  • Em que contextos vamos usar o carrinho?
  • Durante quanto tempo seguido?
  • Em que pavimentos, maioritariamente?
  • O que priorizo no material?

Cheguei então a 2 modelos que me fizeram sentido.

Greentom – é um carrinho totalmente reciclado e reciclável, com um design que gosto muito. Já tive oportunidade de o experimentar e é realmente leve, prático e muito despretensioso. Para além de ter uma variedade de cores de chassis e de capas que o tornam mesmo divertido e único. A qualidade dos materiais também é muito boa e, já que iríamos comprar, preferia investir em algo assim.

GreentomReversibleBlackSand1grentom

  1. Desvantagens – comprar adaptador para ovinho, comprar ovinho à parte e para não encarecer demasiado (porque não sou apologista de que um carrinho deva ser muito caro, acho aliás um desperdício) não compraríamos a alcofa, usando o banco totalmente deitado enquanto fosse mais pequenino e talvez um redutor para ficar mais confortável.
  2. Valor: +- 470€ (carrinho reversível frente e trás + adaptador para ovinho + ovinho) ou +- 430€ (carrinho só virado para a frente + adaptador de ovinho + ovinho) – Na minha opinião é um valor alto para carrinho mas estávamos dispostos a dar pelo investimento de ser o primeiro filho e servir para os próximos 2,3 ou 4 filhos (ahah).

> Chicco Urban – é um carrinho praticamente igual aos outros com uma grande vantagem na minha opinião – o carrinho faz de alcofa e vice-versa. O que me agrada bastante já que o bebé não deve estar mais do que 1h30 seguida no ovinho e assim pode estar completamente deitado em qualquer altura, sem que para isso tenhamos de comprar 2 estruturas – carrinho + alcofa.

urban chicco

  1. Desvantagens – Os materiais são os convencionais e, para além disso, tenho um preconceito qualquer com a Chicco – não adoro os materiais e duvido um bocadinho da qualidade. Não tenho feedbacks negativos e muito menos experiências negativas. Os meus sobrinhos usaram um carrinho desta marca e nunca houve problema algum. Por isso digo que é preconceito.
  2. Valor: +- 550€ (carrinho que vira alcofa + adaptador de ovinho + ovinho) – Na minha opinião um valor extremamente alto para um carrinho. De qualquer forma existe a loja Chicco Outlet com preços mais acessíveis em que há uma poupança imediata de 100€!

Se tivesse sido assim linear como vos apresento aqui, vocês quase que adivinham a nossa escolha, certo? Uma diferença de 30€ levar-nos-ia para a primeira opção, mesmo sem alcofa.

Bom, para vossa surpresa, a nossa escolha foi a segunda opção! E porquê?

Porque numa ida a uma loja em segunda mão estava lá um carrinho Chicco Urban em ÓPTIMO ESTADO com tudo (carrinho + ovo + adaptador + capa para chuva) por 300€!!

Lembro-me de ao telefone perguntar ao Gonçalo – “Mas também é ecológico comprar em segunda mão, não é?”

O carrinho está usado, nota-se em alguns detalhes, mas num estado mais do que aceitável! A estética agrada-nos e o preço também. Conseguimos assim poupar, no mínimo, 150€ e ter todas as funcionalidades que queríamos.

Fiquei MESMO contente!!

Para quem está à procura de soluções de carrinhos deixo-vos estas dicas que funcionaram connosco:

  1. Vejam se realmente vão usar ou não e imaginem os diferentes contextos – vivem na cidade? ou no campo? Vão muitas vezes a casa de outras pessoas? Têm à vontade para pôr o bebé a dormir no sofá dos amigos ou preferem no vosso carrinho? Fazem muitos passeios a pé e acrescenta valor ter um apoio para deitar o bebé se adormecer? Andam muito de carro? Será preferível investir numa boa cadeira para o automóvel?
  2. O que priorizam? A qualidade dos materiais? A ecologia? A alcofa? O tudo-em-1? A leveza e simplicidade? O tamanho do carro quando está fechado? Será que cabe no porta-bagagem?
  3. Qual é o valor que estão dispostos a gastar? Vale a pena comprar ovo + alcofa + carrinho? A alcofa pode dar jeito em casa também, mas e se já têm uma de casa? Vale a pena ter outra só para a rua? Muitas marcas fazem os packs 3-em-1 e na verdade a alcofa acrescenta valor mas pode não compensar o investimento já que tem uma duração média de 6 meses.
  4. E em que pavimentos vão usar? Na calçada? No campo? Que tipo de rodas e amortecedores precisam? Um carrinho mais todo-o-terreno ou um convencional citadino?
  5. É uma possibilidade comprar em segunda mão ou pedir emprestado? Um carrinho tem uma duração média por criança de 2/3 anos. Vale a pena o investimento? É primeiro e único filho? Ou vão comprar agora e usar nos próximos 10/12 anos?

Espero que tenha sido útil a partilha da nossa escolha.

Sei que às vezes vamos pelo consumismo e estética e não ponderamos outras coisas tão ou mais importantes.

Ah, e tenham atenção também às promoções, porque sempre que procuro carrinhos, estão com promoções! Por isso, aquela “desculpa” – “Comprei porque estava em promoção” não faz muito sentido. Os carrinhos (principalmente em lojas online) estão sempre com promoções para nos levarem a comprar logo e não ponderar a compra.

Vejam algumas marcas, vão experimentar a lojas físicas, sintam os materiais e a forma como o carrinho funciona na prática – como abre, como fecha, é preciso uma mão ou as duas, consegues usá-lo sozinha ou precisas do teu companheiro para o carregar, etc, etc. E depois, com ponderação e consciência, escolham o que acham melhor para vocês.

(Depois da experiência volto a partilhar – se o carrinho funciona mesmo ou não, se usamos tanto quando achava ou foi um grande disparate de compra).