Prepara-te para o pós-parto, também!

pre-and-postnatal-mom

 

Quando falamos em Preparação para o Parto damos todo o foco às mulheres. Ajudamos a que se preparem para o parto desde o seu corpo físico, trabalhando muito o seu lado emocional e tranquilizando a sua mente. E depois? O bebé nasce e a preparação que houve para o pós-parto foi só dirigida ao bebé. 

“Aprende a trocar as fraldas, aprende a dar de mamar, aprende a ver se tem frio ou calor, aprende regras de segurança, aprende cuidados básicos e naturais de higiene e…..” e a mulher? A mãe? E o pai? E a nova família? 

E o corpo da mãe no pós-parto? Como se cuida dele? E as emoções da mãe no pós-parto, como se lidam com elas? E com os medos do pai no pós-parto, quem os ouve? 

O pós-parto é uma montanha russa e há algumas coisas que se podem preparar 🙂

O que vos deixo hoje são algumas sugestões e provocações para que possam antecipar alguns “dramas”, prepararem-se para eles e por isso, minimizá-los.

  • Corpo – A mulher vai precisar de se alimentar bem e nos primeiros dias, a casa pode ser confusa o suficiente para que isto falhe. Então é importante oferecer comida frequentemente à mãe. Ela está a amamentar, é uma dádiva constante e por isso precisa de repor a sua energia. Para além disto, depois do parto, há uma perda significativa de energia no corpo da mãe que é preciso compensar. Com a perda de sangue, de placenta e de calor, a mulher perde fogo com o parto. Alimentos que têm fogo são, por exemplo, mel, gengibre, manteiga clarificada (ghee), especiarias e calorias (boas). Estes alimentos devem ser ingeridos nos primeiros 3 dias após o nascimento do bebé porque o leite ainda está a subir e o que a mãe ingere passa em quantidades reduzidas para o bebé. Tapioca e arroz glutinoso ajuda no aleitamento e deve assim ser adicionado à alimentação. É preciso ter cuidado com alimentos processados porque durante o parto há uma grande desintoxicação da mulher, com toda a perda de sangue. A mulher renasce também fisicamente e por isso é preciso ter atenção ao que de mau se ingere. De preferência consumir alimentos biológicos, alimentos crus e puros. As frutas, numa fase inicial do pós parto, devem ser secas ou cozidas, para, uma vez mais, ajudar a repor o fogo perdido. Perto da data do parto, cozinhem em conjunto alguns pratos que possam ser congelados ou façam uma lista de refeições com receita, por exemplo, para que qualquer pessoa que vos visite e que possa ajudar, rápida e facilmente contribua de uma forma positiva para o vosso pós-parto. 

 

  • Emoções – O pós-parto é uma altura sensível por várias razões. Há toda uma nova dinâmica, os pais estão a conhecer o seu bebé, a mãe está a recuperar do parto e tem muitas flutuações hormonais, o bebé está a adaptar-se à vida extra-uterina, o pai está a aprender a lidar com o seu filho e com a sua companheira nesta fase delicada e é muito fácil as emoções alterarem-se. Então, por tudo isto, protejam o vosso espaço! Expliquem às pessoas (familiares e amigos) que quando se sentirem disponíveis para as receber, avisam. Evitem fazer fretes com visitas indesejadas. Planeiem atempadamente isso também para que na altura não seja constrangedor e aborrecido. Há mulheres que, se estão cansadas e querem dormir, sem qualquer vergonha ou cerimónia dizem aos pais, sogros e amigos que simplesmente vão repousar. Há outras que não têm este à vontade e são incapazes de deixar visitas na sala enquanto vão descansar para o quarto. Então o que sugiro é que se escutem, ouçam o que para vocês faz sentido, e respeitem-se! Peçam ajuda, aproveitem que nesta fase as pessoas estão mais disponíveis para vocês e peçam realmente ajuda. Precisam de algo do supermercado? Peçam. Precisam que tomem conta do vosso filho mais velho por um bocadinho? Peçam. Precisam de algo da farmácia? Peçam. Precisam que saiam da vossa casa? Peçam. O que precisam vocês, recém-papás? Ou o que acham que vão precisar e podem já, na fase final de gravidez, pedir ou planear? 

 

O pós-parto é realmente uma montanha russa que pode ser mais divertida, mais temerosa, mais assustadora, mais alucinante, mais apaixonante…conforme o que vocês estiverem dispostos também a fazer por ela. Então, peçam ajuda. Peçam acompanhamento se for caso disso. As depressões pós-parto existem por tudo isto também. Então se pudermos evitar e puderem viver esta altura das vossas vidas da melhor forma possível, ‘bora lá! 😀

 

[Há doulas que fazem acompanhamento de Pós-Parto, se for necessário!]

[imagem retirada de http://theharmonyclinic.com/services/prenatal-postnatal-care/]