Ainda a propósito das emoções, partilho convosco um bocadinho do livro “Senses of the Soul” para podermos ter maior informação e clareza em relação à terapia emocional e à forma como as emoções nos são tão úteis e valiosas.

“O propósito dos sete heróis pesados:

MEDO, ANSIEDADE E STRESS

Quando estás preocupado, confuso, exagerado, ansioso, assustado ou em pânico,

Quando estás em perigo ou traumatizado,

Ou apenas quando queres criar mais segurança e estabilidade na tua vida…

O medo é teu amigo, faz soar o alarme e dá-te a energia que precisas para obter mais informação e tomares uma acção em prol de te manteres seguro, relaxado e em paz.

Em última instância, o medo abre a tua consciência para entenderes que não há nada que temer.

DESEJO, OBSESSÃO E ADIÇÃO 

Quando queres algo,

Quando tens fome, carência, ânsia ou ficas fora de controle,

Quando te sentes insatisfeito e vazio, não importa o que tenhas,

Quando te sentes “morto de desejo” e vives sem prazer,

ou quando tu queres preencher as profundezas do teu coração e da tua alma…

O desejo empurra-te como a gravidade para alimentares as tuas fomes até estares preenchido e auto-contido,

Isto traz-te clareza para entenderes as tuas necessidades e energia para as satisfazer.

O desejo leva-te para a auto-suficiência, preenchimento profundo e por último, à liberdade de não-desejo.

ZANGA, FRUSTRAÇÃO E PODER

Quando estás magoado, abusado ou te sentes desrespeitado,

Quando algo está errado e tu não aguentas mais,

Quando estás irritado, frustrado ou em modo de luta,

Tu podes ver o que precisas e viver confortavelmente, com segurança e honra.

A raiva é uma fonte intensa, energia quente que te leva a agarrar as situações e fazer as coisas certas.

Ela ajuda-te a encontrar o teu poder, ensina-te como o usares para algo realmente bom,

E em última instância, a raiva, dá-te acesso ao teu poder mais elevado.

DEPRESSÃO, DESESPERO E APATIA

Quando estás preso ou frustrado e não consegues avançar ou cumprir o teu propósito,

Quando tu achas que não podes, não sabes como, não vês alternativa,

Quando ficas desesperado, te sentes fraco ou desistes,

Quando precisas de parar tudo e reavaliar a tua vida…

Isso quebra, torna-te livre de escolhas que a longo prazo não te iriam servir,

A depressão força-te a avaliar as tuas crenças e retira energia e motivação para continuar com padrões antigos.

Liberta-te de velhas reservas de energia e permite-te ver a vida com outra clareza.

A depressão, por último, conecta-te com a fonte de todo o poder. Isso ensina-te a deixares-te ir e deixar que o Universo faça o seu trabalho.

TRISTEZA

Quando as coisas mudam,

Quando perdes algo, ou morre,

Quando ficas com o coração partido, triste, só, olhando o passado e focando-te no que perdeste,

Quando a esperança e sonhos que tinhas no teu coração não acontecem,

Quando precisas de estar sossegado e quieto para tocares no teu coração e curares as feridas e te cuidares a ti mesmo,

A tristeza acalma o ritmo e traz-te energia suave para poderes olhar fundo e sentir o que é mais importante,

Conheceres o que precisas para estar completo e cheio,

Para ires em frente, seres capaz de te adaptares, mudar e fluir, para constantemente renasceres e cresceres.

A tristeza, por último, abre a tua consciência para o amor e para te reverenciares a todas as coisas que vêm e vão.

CULPA

Quando não estás certo das tuas acções, ética e senso de bom e mau,

Ou quando tu queres aprender sobre as consequências, responsabilidade e resultados pretendidos ou não.

A culpa ajuda-te a perceber e elevar-te para o teu calibre e conduta mais elevados.

Quando tu violas os teus valores e código de conduta, a “chapada dolorosa” da culpa tenta parar-te.

Isto faz-te avaliar, reflectir nos factos, reconhecer a verdade e corrigir com integridade.

A culpa devolve-te para o teu poder de responder com os teus melhores interesses.

Isto molda a tua habilidade para sentires as consequências das tuas acções, evitar erros e danos e aprender sobre eles rapidamente.

A culpa guia-te para confiares na Verdade e assim seres livre.”

VERGONHA

Quando te sentes embaraçado, com nojo, feio ou mau sobre alguma parte de ti mesmo,

Quando dizes que és diferente, defeituoso ou não querido,

Quando te queres esconder ou morrer,

Quando foste abandonado, rejeitado ou deixado só, e te perdeste de ti mesmo.

Quanto tu tens o suficiente e queres crescer, ficar forte e acreditar em ti mesmo…

A vergonha brilha na sombra, aqueles lugares onde não vives nos teus próprios padrões e valores,

Ela leva-te a aceitar o teu pior, aceitar-te a ti mesmo como perfeitamente imperfeito e potenciar o teu melhor.

Quando tu vives com integridade, tu sentes-te confortável na tua pele.

A tua identidade é baseada na tua divindade.

A última lição da vergonha é um inabalável amor-próprio.”

retirado e traduzido de “Senses of the soul – Emotional therapy for strength, healing and guidance” de GuruMeher Khalsa