Olá, eu sou a

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

Qual é a diferença entre Kundalini Yoga e outros tipos de Yoga?

YogiBhajan

Qual é a diferença entre Kundalini Yoga e outros tipos de Yoga?

Como professora de Kundalini Yoga (KY), esta é a pergunta que mais ouço. E de uma forma simples, rápida, directa e sentida, vou responder-vos 🙂

Primeiro começo por dizer que Yoga é, essencialmente, um relacionamento. Yoga vem da palavra “Yoke” que significa “juntar ou unir”. Yoga é a união da unidade individual de consciência com a Consciência Infinita. E, é por isto, que qualquer que seja a linha ou filosofia de Yoga, esta é uma premissa base. E, se todos nós praticassemos Yoga (qualquer que seja a linha), o mundo era, sem dúvida, MUITO melhor.

Cada mente humana é infinita e criativa em potencial. Na prática, este potencial é limitado pelos limites da consciência. Por isso, quando nós trabalhamos e aumentamos a nossa consciência, nós começamos, aos poucos, a sentir a nossa essência infinita e divina e a viver de acordo com ela.

Kundalini é a energia primal que existe, normalmente adormecida, na base da nossa coluna. Essa energia é tão natural e poderosa como a energia que faz uma flor brotar. Essa energia existe em nós, em cada um de nós.

Através do Kundalini Yoga, através de kriyas, que são séries de exercícios com objectivo específico, de pranayamas,  que são exercícios respiratórios, de relaxamento e de meditação, nós trabalhamos a energia do sistema nervoso com a energia do sistema glandular e isso provoca sensibilidade tal no nosso cérebro, que ele é capaz de receber sinais e de os integrar. Isso torna-nos conscientes. É por esta razão que o KY se chama também Yoga da Consciência.

O KY trabalha não só o corpo físico e a mente mas também, e esta é uma das diferenças, a ALMA.

Kundalini é também chamado de nervo da alma, e ele deve ser despertado. A tua alma foi feita para ser despertada!

Cada aula de KY é única e diferente. Cada Kriya tem um propósito específico e, existem milhares de kriyas 🙂 Só para dar alguns exemplos, existem kriyas para o sistema nervoso, para aumentar sistema imunitário, para libertar tensão menstrual, para flexibilidade da coluna, para desenvolver a mente positiva, para equilibrar a mente negativa, para trabalhar os rins, para libertar raiva…..  Então, cada aula é uma novidade e uma surpresa. As aulas são dinâmicas, combinando exercícios físicos com respiração e com mantras, tempo para relaxamento profundo e meditação.

No KY existe entoação de mantras pelos benefícios, quer da vibração da palavra, quer da estimulação do palato pela língua, que estimula pontos específicos do nosso cérebro. Por isso, dizer SAT NAM é diferente de dizer WAHE GURU 🙂

O KY existe e foi criado para humanos. Ou seja, nós somos espíritos que estão a experimentar a vida humana, não humanos a experimentar a vida espiritual ;), e o KY ajuda-nos a encarnar. Ajuda-nos a sentir o nosso corpo, as nossas emoções no corpo, a encontrar a nossa divindade e a tocar a nossa alma, a partir do nosso corpo físico.

O KY foi feito para a sociedade, para as pessoas viverem o seu quotidiano da melhor forma possível. Para conseguirem, de uma forma feliz, saudável e divina, ter uma família, realização profissional, projectos pessoais, contas para pagar, etc. É exactamente para nos ajudar com estas questões mundanas e humanas que o KY foi trazido, por Yogi Bhajan, para o Ocidente.

Outra diferença, os efeitos sentidos pelo KY na nossa vida são mais rápidos do que com outras correntes de Yoga. 1 ano de prática regular de KY equivale a 20 anos de prática regular de Hatha Yoga, por exemplo. Os efeitos são rapidamente visíveis no nosso dia a dia.

Estas são algumas diferenças e particularidades do KY. O Yoga é uma ciência milenar e, para mim, sagrada. Por isso, há muita responsabilidade em falar e escrever sobre estes conceitos. Nada é tão efectivo quanto a experiência. Só experimentando é que podemos sentir em nós. Sentir a vibração interior, sentir a energia criativa, pulsátil que existe. Sentir a vitalidade, a alegria, a emoção, a dor, o desconforto, o desafio….E tantas, tantas outras coisas.

Este post, serve apenas, para de uma forma mais directa, expor alguns dos pontos que me faz sentido partilhar.

As aulas de Kundalini Yoga em Sintra e Lisboa já estão a arrancar, por isso, se quiseres experimentar, és muito bem vindo/a! 😀

SAT NAM*

 

 

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: