Olá, eu sou a

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

Querido, quase, diário…

Este Outubro é especial! 
Este Outubro que chegou será para sempre o mês do “meu primeiro parto”. 
Este será o mês em que apoio, pela primeira vez enquanto doula, uma mulher em trabalho de parto e estou presente nos primeiros momentos da vida de um bebé.
Um parto domiciliar, uma mulher completamente sintonizada consigo própria, com o seu bebé e com o amor da sua vida. Um pai completamente consciente e admirador do poder da sua mulher e confiante nas escolhas do seu filho (reparem nisto!! :D)
Digo-lhes sempre sempre que falo com eles – é para mim tão gratificante acompanhá-los nesta jornada. Agradeço ao pequeno R. por me ter escolhido, agradeço à J. por me ter chamado, agradeço ao A. por ter confiado na escolha deles e por me permitir ser doula com e para o pai.
Este registo que faço serve também para me lembrar mais tarde desta fase da minha vida que acredito (e sinto) ser de transição. 
Neste momento sou e faço várias coisas, dou resposta a mais do que um chamamento, tenho responsabilidades e compromissos que sei serem temporários. E se há uns meses atrás a minha paciência para esta fase era pouca e a resistência era alguma, agora a serenidade predomina.
Aceito todas as minhas valências e aceito os desafios que estas me trazem. Identifico-os, recebo-os, aceito-os e automaticamente se tornam mais fáceis de resolver. Aprendo com cada um deles. Sinto o que chega até mim e quando a respiração acelera e a ansiedade chega, dou-lhe as boas vindas. Não chega a dominar-me porque me permito senti-la. Respiro fundo, defino prioridades, escrevo listas e, passo-a-passo, vou dando resposta.
Este Outubro, que tantos “Nãos” me tem dado oportunidade de verbalizar e de assumir em prol de um “SIM” gigante, gritado com o coração,  que me enche de amor só de pensar.
[fotografia de Maria Moleiro]

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: