Olá, eu sou a Catarina.

Sou doula de coração e por vocação. Sempre me deslumbrei com a gravidez, a maternidade e os bebés e quanto mais relembro os conhecimentos e a sabedoria que trago em mim, mais apaixonada fico por esta fase da vida em que doamos a vida.

“Lugar Seguro” – Como a mente pode ajudar-nos no trabalho de parto?

 

Bom dia!!
Quando falo em preparação holística para o Parto, falo naturalmente nas várias vertentes de cada ser humano de forma a preparar cada uma delas para este acontecimento mágico que é o parto.
O que acontece se preparares o corpo – tens cuidado com a tua alimentação, comes alimentos que ajudam os tecidos pélvicos a tornarem-se mais flexíveis, estás hidratada, fazes exercício físico, caminhas diariamente, fazes massagem do períneo e descansas sempre que o teu corpo pede. Perfeito!
No momento do parto, o teu corpo está preparadíssimo para parir e a tua mente começa a travar o corpo – “É agora? E o que faço? E quem está comigo? E se alguma coisa corre mal? E se dói muito. E se faço cocó? E se não dilato o suficiente? E a vergonha?” E taaaaaaaantos fantasmas que nesse momento surgem e que a mente vai feliz da vida comandando e dando força.

Primeira coisa a saber – “A mente segue a respiração.” Por isso, se sentem a vossa cabeça acelerada, os pensamentos em velocidade cruzeiro, uns atrás dos outros, e o vosso cérebro num reboliço de ideias, RESPIREM. RESPIREM FUNDO. RESPIREM SUAVE E PROFUNDAMENTE, pelo menos 3 x. E vejam/sintam o que acontece 🙂
Uma das estratégias que a Dra. Gowri Motha sugere no seu “Método para o parto suave” é Visualizações, para que a mente esteja alinhada com o propósito do parto que é ENTREGAR, ABRIR MÃO, CONFIAR E PERMITIR.
A partir das 38 semanas podem fazer este exercício diariamente para se prepararem para o parto.
E em que consiste esta ferramenta? Em criar um LUGAR SEGURO, através do qual podes mergulhar em ti mesma e focar-te internamente com todo o processo que está acontecer.
Cria o teu lugar seguro:
1. Fecha os olhos, respira profundamente pelo nariz e imagina um lugar onde te sintas bem, confortável, em segurança e totalmente relaxada.
Esse lugar pode ser uma praia, um jardim, uma montanha, uma floresta ou uma memória antiga que te traga todas estas sensações.
2. Em seguida, constrói ao máximo esse lugar. Vê cada detalhe desse lugar. Que cores vês? Que cheiros sentes? Alguém te acompanha ou estás sozinha? Os teus pés estão em contacto com o quê? A tua boca tem que sabor? Sentes o sol na pele? Ou água, vento, maresia, folhas?
Podes encontrar algum pedaço desse lugar que facilmente trazes contigo? Um búzio? Um seixo? Um pau? Uma memória? Um cheiro?
3. Quando te sentires completamente inteira, segura, plena, feliz, poderosa e conectada, sai aos poucos do teu lugar até voltares a sentir o teu corpo. Mexe os pés e as mãos. Inspira e expira profundamente e aos poucos abre os olhos.
Depois de feito este exercício partilha o teu lugar com a pessoa que te vai acompanhar no parto. Conta-lhe como é esse sítio onde estás completamente ligada a ti e ao teu bebé e onde te  sentes completamente relaxada e segura.
Encontrem juntos 2 ou 3 palavras chave que rapidamente te remetam para esse lugar.
Todos os dias, até ao parto, pede ajuda ao teu companheiro e vai até ao teu lugar seguro. Cada dia se tornará mais fácil lá chegar 🙂
No trabalho de parto, sempre que te sentires desconectada, amedrontada, tensa, pede ao teu companheiro que te diga as palavras chave e mergulha em ti própria até chegares ao teu Lugar Seguro! 😀
Pessoalmente acho que esta ferramenta pode ser uma grande ajuda no alívio das dores e na concentração da mulher em si própria. Vejo também aqui uma boa oportunidade de aumentar a partilha entre o casal, a empatia, a sensação de trabalho em equipa e a integração do pai na preparação para o parto!
Experimentem e digam-me como correu 😀
Grata*
[inspiração: “Método para o Parto Suave” – Dra. Gowri Motha
fotografia lindíssima de Meg Bitton – http://blog.pebblesandpolkadotsphotography.com/?p=4859]

Se gostaste deste post, também vais gostar destes: